+A  | -A  |  

Governo discute plano de distribuição de vacina contra a covid no Piauí

O governador Wellington Dias se reuniu, nessa quinta-feira (24), em Brasília, com o supervisor da Assessoria Parlamentar da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), André Alencar. Na oportunidade, trataram de pautas comuns entre Estados e Municípios, dentre elas a necessidade de um planejamento estratégico para a distribuição das vacinas contra o coronavírus, que devem ser liberadas no ano quem vem, após a aprovação.

De acordo com Wellington, “é preciso garantir que se tenha um plano nacional, por meio do Ministério da Saúde, que possa conduzir, a partir da aprovação das vacinas pelo Conselho de Ética em Saúde e pela Anvisa, um plano estratégico para que tenha, além da garantia de compras, toda uma estrutura para aplicação da vacina no Brasil”.

Outros temas tratados foram a estratégia para julgamento do STF dos royllities do petróleo e participação especial, bem como a integração de Estados e Municipios, Fórum dos Governadores, governo federal e setor privado para que tenham um plano integrado para a retomada da economia.

“Queremos de forma segura e integrada garantir a retomada da economia com sustentabilidade dos dos empregos atuais e gerando mais postos de trabalho, principalmente para aqueles que hoje necessitam de transferência de renda”, disse Dias.

André Alencar disse que esses planejamentos integrados são importantes para o Brasil. No caso da divisão dos roylities e participação especial, ele vê como essencial é que vai dar um novo fôlego a questão da retomada das atividades econômicas que de certa forma estão diretamente associada a essas vacinas.

“É fundamental que haja essa coordenação nacional para a retomada, a abertura das escolas e de outras atividades estão associadas a essas vacinas, e a gente sabe disso, que só essa reabertura do comércio não deu fôlego para a economia, pois a população ainda está acanhada. Por isso, é fundamental este cronograma para que possamos ter um início de ano voltando à normalidade e essa questão das receitas públicas com uma divisão mais igualitária vem a reboque dessa retomada”, comentou o supervisor.