+A  | -A  |  

Tentativas de suicídio e violência afetam mais as mulheres em Teresina

A pandemia da Covid-19 trouxe inúmeras consequências para a saúde mental. Na vida das mulheres, situações que já eram desgastantes mentalmente foram potencializadas, aumentando o adoecimento mental, é o que revela o levantamento feito pelo Observatório Mulher Teresina, vinculado à Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM).

Conforme dados fornecidos pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) obtido através do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), o Observatório Mulher Teresina aponta que nos anos de 2019 e 2020, os registros de violência entre pessoas e tentativas de suicídios são expressivamente maiores entre mulheres de Teresina.

“O contexto de isolamento social, com a intensificação da convivência familiar no ambiente doméstico no período de pandemia aumentou o risco para a vida de mulheres”, afirma Suzianne Santos, técnica do observatório.

Segundo a técnica, o primeiro ano de pandemia por COVID-19 em Teresina, houve um aumento de ambos tipos de violência para as mulheres e uma diminuição para os homens. Entre as mulheres, a violência cometida por parte de outras pessoas é um pouco maior do que a violência contra si mesma. Já entre os homens, o registro de tentativas de suicídio é maior do que a violência entre pessoas.

O estudo revela ainda que nos registros de 2019 e 2020, 70% e 71% dos casos de violência entre pessoas foram praticadas contra as mulheres, respectivamente. Nas tentativas de suicídio, as mulheres apresentam os maiores percentuais nos dois anos, ocorrendo também um pequeno aumento em 2020. Enquanto nas tentativas de 2019, elas representavam 69%, o percentual foi de 70% em 2020.

Distribuição percentual da violência interpessoal e tentativa de suicídio , segundo sexo, teresina 2019 a 2020.